Sábado

18.NOV

BOA TARDE



membro da SPV - Pablo Ferreira
O menino caminhava distraído, ziguezagueando pela rua do meio, quando foi surpreendido, pela buzina de uma scania sem freio. Pânico! paralisia! do menino? claro que não! Bastou a Marcia pedir outra poesia, senti em mim essa reação. O que pensa esse povo? Não é porque a gente é nordestino, que já sabe cantar repente ao sair do ôvo, a fazer cordel desde menino. Se "Pessoa" pras cartas de amor, já ameaçava torcer o nariz, coitado dele se lesse, algumas das rimas que fiz. (agosto/2008) ******** nota da terapeuta: assim como todos os recursos terapêuticos, esse também pode suscitar resistência. Isso é inerente ao trabalho terapêutico. A diferença é que neste, também a resistência, precisa ser manifestada de forma artística, o que convenhamos,o poeta fez de forma bem humorada, cuidada, brilhante!

WAD