Sábado

18.NOV

BOA TARDE



Depoimento
Não sei a razão, talvez por o Papai Noel não ter sido colocado para mim como um sonho de Natal, não gosto dessa época do ano. Tento acompanhar as pessoas que vivem esse espírito natalino, mas lá no fundo tem uma tristeza. Quando vai chegando o final do ano faço uma análise do que vivi. Nesse 2006, colhi muitos frutos, fui presenteada em vários aspectos. Logo no início do ano consegui um emprego, senti a minha criança acreditar com mais firmeza em mim adulta, vi essa criança aprender com uma outra criança a fazer a diferença entre sensações e atitudes de criança. Por uns dias (como que encarnada na minha filha) vi a minha criança fisicamente e encantei-me com sua beleza. Tive vários insights. Fortaleci a minha fé. Procurei compreender a vida como ela é, considerando o ser humano no seu todo. Entendi o que é ser ADULTO e percebi que o tempo inteiro quis fugir dessa responsabilidade, mas encarei e não é fácil. Conheci ainda mais a capacidade do meu corpo guiado pela minha mente. Reconheci os verdadeiros amigos. Aceitei-me, convenci-me que não vou mudar alguns valores morais meus, pois me agride enormemente. Admiti minha timidez e procurei administrá-la melhor pra que não me impeça de conseguir meus objetivos, porém reconheci minhas limitações frente a ela. Em suma: apesar de tudo tive um ano enriquecedor.

WAD